Sábado, 18 de Julho de 2009

Manter ou mudar para melhor?

 

Quando foi feito o Festival das Colectividades na nossa Vila, calhou no Domingo, normalmente a feirinha semanal que seria feita no mesmo sitio,foi alterada para a rua do cemitério, quando me deparo com outra visão interessante, feirantes dos dois lados da rua, e com carros a passar nos dois sentidos, foi por sorte que não provocou acidentes, quando seria tão simples colocar umas barreiras e colocar um dos tais empregados, para mandar os carros para outra rua, ainda por cima, temos ruas adjacentes, que facilitavam a circulação.
Como já tinha lido aqui no kaska & deskaska, houve um corte de água no fontanário, junto da sede de columbófilia, mas não foi só aí, também no cemitério, não havia água, muitas pessoas queriam, arranjar as floreiras das campas, dos seus familiares falecidos, e nem uma gota de água, para a lavagem e regagem das floreiras, mais uma vez lamentavel.
A zona de lazer da Azenha parou no tempo, os patos na zona de Manhouce, que até acho, uma ideia interessante, estão ao abandono, o falado campo sintético, ainda ninguém o viu, o saneamento, há zonas á espera dele há séculos, as festas da vila, cada vez com menos apoios e a Festa do São Pedro e a Festa de Santo Estevão, ou já acabaram, ou fazem com bastantes dificuldades, a Festa Rainha Santa Isabel, a cada ano que passa, tem um programa mais enfraquecido, retirando o Festival das Colectividades e as festas da vila, que mais há na nossa vila, para que os jovens não fujam para as noites de São João da Madeira e da Feira, temos um palco anualmente montado, onde se poderia, chamar bandas de rua, fados, cantares ao desafio entre outros tipos de musica e entretenimento que agradaria a miudos e graudos, e o que há? NADA ou muito pouco.
As associações da terra, estão de rastos, o Clube Desportivo Arrifanense, vai de mal a pior, o Rancho Estrelas Brancas, poucos recursos tem para sobreviver.
Os problemas nas escolas e não estou só a falar na de Manhouce, o fim do Carnaval de Arrifana, que era uma alegria para as crianças e trazia muita gente de fora, á nossa vila,
Podem dizer que a junta está falida, ou que não há dinheiro, mas se o pouco dinheiro que houver, for bem gerido, há sempre trabalho que fazer.
No meio deste deserto, só tenho de dar os parabéns sobre dois projectos que acho que foram bons para a terra, as casas de banho novas na feira, acho que foi uma boa ideia, e o Bicentenário das Invasões Francesas, que foi um exito, mas de qualquer das formas, é muito pouco.
 
Poderia falar de muitas mais coisas que infelizmente tenho visto, com algum desagrado, mas não preciso de colocar mais, o "progresso", da vila fala por si.
 
Estamos a chegar a um momento decisivo, as Eleições Autárquicas, em Outubro, eu já tenho em mente, em que lista irei votar, agora resta ás outras pessoas, pensarem com calma, e com sabedoria, e verão, que irão escolher a opção certa.
 
Listas Oficiais:
 
* PSD - CABEÇA DE LISTA (Dário Matos) - Confirmado a semana passada.
* CDS - PP - CABEÇA DE LISTA (António Belo) - Confirmado há duas semanas.
* Lista Independente UPA - UNIDOS POR ARRIFANA - CABEÇA DE LISTA (Eduardo Costa) - Irá ser confirmado este sábado, 18 de Julho, onde terá como número 2, Alcino Monteiro.
 
Saudações Arrifanenses e por um futuro melhor."
 
Anónimo
Cumprimentos.
publicado por Administração às 09:04
link | comentar | favorito
Quinta-feira, 16 de Julho de 2009

CONVITE

 

Ex.mos Srs.
 
 
Vimos, por este meio, informar-vos que decorrerá uma manifestação de pais e encarregados de educação, bem como da comunidade em geral, contra o encerramento do ATL de Arrifana, do Centro Social e Paroquial de Arrifana, sito na Rua Professor Vicente Reis, nº 434 – Apartado 1108, em Arrifana, Santa Maria da Feira, no próximo dia 17 de Julho, sexta-feira, pelas 19:00.
Pela importância e relevância deste assunto, a nível nacional, dado que, ao que apurámos, muitos outros irão fechar, sem serem criadas alternativas.
Entre outras questões, no âmbito da celebração de novos protocolos com as IPSS, o Ministério da Segurança Social está a solicitar mais exigências, nomeadamente a existência de animadores sócio-culturais e auxiliares de acção educativa, a tempo inteiro, nos ATL, diminuindo simultaneamente os apoios concedidos (?!), alegando que esta competência está a ser transferida para o Ministério da Educação; no entanto, não existem soluções ao dispor dos cidadãos que permitam a ocupação plena com o mínimo de segurança e conforto das crianças, sobretudo nos tempos em que os pais se deslocam para o trabalho (no mínimo entre as 7:00 e as 09:00- hora de início da escola e as 17.30 e as 19.00- hora de fecho da escola e de regresso a casa), bem como nos períodos de férias escolares.
Como as IPSS não podem suportar os custos crescentes decorrentes das novas exigências, o que, no caso em apreciação, duplicaria a mensalidade – cerca de 160 euros mensais- estão determinadas em deixar de prestar este apoio às famílias.
Recusamos este tipo de apoio à família, enquanto núcleo de desenvolvimento, no âmbito de uma política familiar tão apregoada e tão pouco praticada… e estranhamos o silêncio da confederação episcopal, bem como da comunicação social face à relevância deste assunto de elevado interesse nacional.
Pelo exposto, convidamos V.as Ex.as a estarem presentes e a darem cobertura a esta acção.
Para qualquer esclarecimento adicional – 96 2944645
Pelos Pais e Encarregados de educação.
Paulo Jorge Ferrão Pereira
 
(Texto enviado por mail)
publicado por Administração às 01:06
link | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 7 de Julho de 2009

Há quatro anos...

 

Carísimos Arrifanenses,
                 Quando tomei a decisão de novamente me recandidatar à Presidência da Junta de Freguesia de Arrifana foi com a firme convicção de durante um espaço de quatro anos concluir as obras que me propus iniciar e que ao longo dos tempos tenho vindo a desenvolver para Arrifana.
            Seria talvez mais aconselhável retirar-me e sair confiante de tudo ter feito pelo desenvolvimento de Arrifana e de este ter sido sem dúvida alguma o mandato mais forte em obras de grande impacto para a nossa Vila, mas interiormente não me sentiria realizado por não ter ajudado a concluir a obra que ao longo dos anos tenho sonhado para Arrifana e que em grande parte já está concluída – o saneamento básico.
            Os Arrifanenses merecem mais este meu esforço, mais este tempo de dedicação a uma causa que abracei – servir Arrifana e o meu Povo.  
            Ao longo deste mandato foram imensas as obras iniciadas, alguma terminadas, outras em fase de acabamento e outras ainda muito próximas da conclusão.  
            As dificuldades financeiras com que as Autarquias se confrontam, obrigam-nos a ser comedidos nas iniciativas e ponderados no dispêndio das verbas publicas. O engenho deve ser aguçado e a procura de soluções é uma continua procura para que as Autarquias possam encontrar soluções alternativas que possam minorar os custos nos cofres autárquicos tão depauperados.
            Apraz-me registar os apoios incondicionais da Câmara Municipal, da Região Militar Norte, do Regimento de Engenharia de Espinho e ainda de industriais e proprietários que sempre têm estado ao lado desta Autarquia, dando a sua prestimosa colaboração, comparticipação ou cedência de terrenos.  
No próximo dia 9 de Outubro, os Arrifanenses vão ser convidados a expressar o seu sentido de voto.  
Muito mais importante do que solicitar o Vosso voto, gostaria que no meu último mandato os Arrifanenses demonstrassem como prova de maturidade democrática o exemplo de sermos a freguesia com maior índice de votantes. Independentemente do sentido de voto de cada um seria a minha maior vitória, ter os Arrifanenses a acorrerem em força às urnas.
 Sempre acreditei em Arrifana e em todos os que aqui vivem. Começamos a usufruir de todas as condições para sermos uma freguesia dotada de todas as infra-estruturas essenciais a uma vivência acima da média.  
Arrifana é e será sempre uma localidade onde se gosta de viver e a comprová-lo temos todos os que escolheram Arrifana para viver e por cá ficaram, nesta Terra linda e acolhedora.  
Um abraço amigo de  Dário Matos
 
 
 
 
publicado por Administração às 07:53
link | comentar | favorito

– Por Arrifana tudo

 

“Quando com um grupo me propus candidatar pela primeira vez à Presidência da Junta de Freguesia de Arrifana, tive sempre presente apenas e só o espírito de serviço à minha comunidade. Sempre respeitei e continuo a respeitar os que comigo concorrem nas outras listas às eleições, visto ser sua intenção servir Arrifana e os Arrifanenses. Assim, expresso uma vez mais a minha sentida homenagem a dois antigos candidatos que no espaço de poucas semanas nos deixaram, falo do Domingos Conceição e do Manuel Faria, que serviram esta vila enquanto Autarcas.
Hoje passados todos estes anos, sinto que o dever me chama, e em lugar de calçar as pantufas e dedicar-me ao aconchego do lar e à família, decidi aceitar os apelos de tantas e tantos Arrifanenses e candidatar-me ao meu último mandato, para concluir muitas obras projectadas, mas uma em especial, com a qual sempre sonhei, pela qual sempre lutei – o saneamento.
Poderão muitos pensar que estou agarrado ao poder, mas não, nunca estive, e toda a gente sabe que o Dário de há vinte e tal anos atrás é exactamente o mesmo de hoje. Sempre vi em cada Arrifanense um amigo, a quem considero como à minha família. Conheço todos os cantos de Arrifana como ninguém, os Arrifanenses como poucos, os problemas de Arrifana como a generalidade de todos os Arrifanenses que amam a minha Terra como eu.
Estes últimos quatro anos foram terríveis para as Autarquias. As contínuas alterações legislativas e delegações de competências do Governo para as Câmaras originaram enormes cortes financeiros e disso se ressentiram imenso as Juntas de Freguesia que, em fim de linha viram as ajudas financeiras e em materiais serem drasticamente reduzidos.
Estas foram algumas das razões que nos impediram de concluir algumas obras de referência como é o caso do Campo de Jogos de Santo Estevão. O Parque de Lazer da Azenha, dentro de pouco tempo estará definitivamente concretizado, sendo que em breve o emissário do saneamento irá por ali passar, permitindo que de seguida se façam as derradeiras obras, para que possamos devolver aquele espaço fabuloso aos Arrifanenses.
Mas com todos os condicionalismos havia algo que não poderíamos em tempo algum deixar de fazer, que era cumprir a memória dos que pereceram por Amor à sua Terra e à sua Pátria. As comemorações dos 200 Anos das Invasões Francesas, tornaram-se num evento que marcou e marcará os Arrifanenses e as gerações vindouras. A forma como Arrifana e toda a nossa população se empenhou e envolveu, exige-nos a repetição de actos idênticos e tão marcantes. Quem não preserva o seu passado não merece ser feliz no presente e perderá a sua identidade no futuro.
Neste mandato que agora está a terminar, tivemos pois de marcar passo, mas aceitamos com sacrifício as prioridades da Câmara Municipal cuja aposta essencial foi na Área Ambiental, mais em concreto no Saneamento Básico e Consolidação da Rede de Distribuição de Água.
Vivemos tempos de enorme crise económico-social, não só no nosso Concelho, mas infelizmente a Nível Global. Tempos que nos obrigam a um enorme espírito de solidariedade para com todos, nomeadamente os mais necessitados. Arrifana, não está a escapar à crise e exige-se que todas as Forças Vivas da Terra se unam em torno dum mesmo ideal, lutar contra as adversidades.
Em tempos de dificuldade devemos dizer presente, e nesse contexto aqui estou pronto para lutar contra as adversidades e disposto a disponibilizar os conhecimentos adquiridos ao longo de todos estes anos à frente dos destinos da Terra que muitos poderão amar como eu, mas que ninguém a adorará mais do que eu.
Sou candidato pelo meu partido de sempre, ao qual nunca me liguei, mas ao qual sempre devotei o meu espírito de serviço.
Senhor Presidente, consigo comecei, consigo irei até ao fim. Não vou prometer nada que não possa cumprir, mas trabalho, dedicação, amor à causa e vontade de dar à minha Terra tudo o que ela necessita, podem crer não regatearei. Sendo a vontade a única diferença entre o possível e o impossível, estou com a mesma força e a mesma vontade do primeiro dia. Como sempre, formarei uma equipa à medida das necessidades de Arrifana, condicionada às novas exigências legais e aos superiores interesses da Vila, uma equipa cujo lema será o de sempre – Por Arrifana tudo. Aproveito a ocasião, para uma vez mais lembrar e agradecer a todos que comigo colaboraram pelo contributo que deram às minhas equipas ao longo destes 24 anos, que foram também de intenso sacrifício para a minha amada família e amigos.
Todos sabem que sou uma pessoa extraordinariamente simples, sou um Homem de Acção, um Homem de poucas palavras.
Prometo a Arrifana e aos Arrifanenses, dedicação total, absoluta disponibilidade e muito, muito trabalho. Quando me lançaram o desafio para mais um mandato, disseram-me “ Um esforço, um esforço mais por nós “. E acreditem por vós... Sempre Mais!
Viva o PSD
Viva o Povo de Arrifana
Viva Arrifana”
 
publicado por Administração às 07:46
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Balanço feito por quem?

. ...

. Transparência precisa-se

. Assédio moral no trabalho

. posição do BE sobre a emp...

. Nova ministra...

. O que não deviam ter feit...

. Esclarecimento

. Programa da UPA Autárquic...

. Programa eleitoral do PS ...

.arquivos

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2011

. Junho 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Janeiro 2009

. Abril 2008

. Junho 2007

.tags

. todas as tags

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

30


blogs SAPO

.subscrever feeds